Nos últimos anos, a atenção dos gestores têm se voltado para uma questão: como fazer um brainstorming? Isso, porque um número cada vez maior de organizações relaciona a obtenção de sucesso à capacidade de inovar e melhorar o trabalho em equipe.

Pensando nisso, ao longo deste artigo, abordamos os passos necessários para realizar sessões de brainstorming produtivas, a fim de gerar e organizar novas ideias para os seus projetos. Boa leitura!

1. Prepare sua equipe

Alguns membros da equipe serão muito bons em brainstorming, enquanto outros se sentirão desconfortáveis e ​​deslocados, pois temem a rejeição ou simplesmente não são bons improvisadores.

Certifique-se de agendar previamente a sessão, esclarecer quais são as expectativas e permitir que eles exponham suas ideias antes mesmo do início das atividades. Isso ajuda os introvertidos a superarem seus receios e permitirá que sejam mais produtivos.

2. Convide os novatos

Um dos maiores problemas com brainstorming acontece quando a equipe criativa apresenta excelentes soluções que nunca são colocadas em prática. Para superar esse obstáculo, é recomendável alistar os colaboradores recém-contratados para executar as ideias obtidas no desenvolvimento da técnica.

Dessa forma, nas próximas sessões, eles se sentirão mais confiantes para apresentar suas próprias sugestões, uma vez que se encarregaram de aplicar as anteriores, o que, aos olhos do grupo, confere maior legitimidade e aceitação aos seus pontos de vista.

3. Selecione um bom facilitador

Um bom facilitador tornará a reunião divertida. Ele não precisa ser o gerente, mas um membro da equipe que possui um bom relacionamento com os colegas e seja expansivo.

Escolha alguém capaz de incentivar os mais tímidos e que aplique estratégias pertinentes, tais como organizar os insights usando cores e formas.

4. Crie regras

Por mais descontraída que uma sessão de brainstorming possa (e deva) ser, você não deve permitir que os seus colaboradores se esqueçam de que se trata de uma importante atividade profissional e de alta relevância para a sua empresa. Portanto, é vital o estabelecimento de regras.

Faça com que sua equipe contribua para as elaborar. Assim, ela já começa fazendo brainstorming e todos se sentirão mais à vontade. Pergunte se a equipe toda concorda com as regras criadas e se gostaria de sugerir outras.

Eis, a seguir, alguns exemplos de regras que podem ser adotadas:

  • não se pode criticar depreciativamente qualquer ideia compartilhada, apenas críticas construtivas são permitidas;
  • toda ideia tem um valor intrínseco;
  • todo participante deve tentar acrescentar novos elementos às contribuições propostas;
  • todos devem lançar tantas ideias quanto possível;
  • não é permitido interrupções;
  • tópicos que não tenham relação com o problema em questão serão anotados para discussão posterior.

É natural que as sessões de brainstorming apresentem uma ampla gama de temas, duração, regras, métodos, etc. Todos esses elementos devem variar de acordo com as especificidades da equipe e as características gerais da organização.

Encontrar a “sua” maneira de como fazer um brainstorming é altamente valioso. Não tenha medo de experimentar e fazer as adaptações necessárias, para garantir a eficácia dessa estratégia.

E aí, gostou do nosso artigo? Então, não perca a oportunidade de continuar seu aprimoramento: confira 7 dicas de gestão de tempo em projetos!