N E T S O U R C E

Carregando

Gráfico de Gantt

O mercado voltado para o gerenciamento de projetos oferece softwares e aplicativos de última geração. Verdadeiros parceiros tecnológicos que possibilitam realizar tarefas complexas em poucos dias, horas e até minutos.  O mais interessante é saber que, embora modernos, muitos desses parceiros podem executar ideias geniais do passado, ainda que seja de um passado muito remoto. Como é o caso do Gráfico de Gantt, pensado no ano de 1800 e reformulado em 1910. 

Nesse artigo, vamos apresentar essa estrutura eficaz. O Gráfico de Gantt segmenta tarefas, distribui responsabilidades, permite a interdependência das atividades e estima o tempo necessário para cada trabalho. 

Unir essas ações garante bons resultados, porque ajuda a cumprir as etapas e torna a equipe mais focada. Dessa forma, embora antigo, o Gráfico de Gantt continua sendo uma ferramenta muito atual e atende as expectativas com excelência. Vamos entender melhor essa técnica.

O que é Gráfico de Gantt

O Gráfico de Gantt é uma ferramenta visual utilizada para controlar e gerenciar o cronograma de atividades de um projeto. Assim, possibilita listar todas as ações para a realização do projeto, dividir em atividades e estimar o tempo necessário para executá-las. Não é interessante?

Deixando a técnica um pouco de lado, você pode estar se perguntando qual a origem do gráfico. Vamos à história. Em 1800, o engenheiro polonês Karol Adamiecki elaborou um documento para acompanhar o fluxo de trabalho de maneira visual, o qual o nomeou de harmonogram. Em 1910, o engenheiro americano Henry Gantt se baseou nesse modelo e criou o Gráfico de Gantt.

Mas vamos retomar as explicações sobre o seu conceito. Como em todo gráfico, o gráfico de Gantt é dividido em dois eixos, o vertical e o horizontal. O vertical contém as atividades que ainda precisam ser executadas e o horizontal mostra o tempo de início e de término da atividade.  

Dessa forma, ao relacionar os dois, é possível ver em quanto tempo o projeto deverá ser entregue e quais atividades devem ser feitas primeiro. Embora o objetivo final seja gerenciar o tempo gasto em cada atividade, o gráfico não se limita à linha do tempo, mas também organiza o projeto e coloca em prática o gerenciamento de qualidade. 

Como fazer o Gráfico de Gantt

Vamos à prática. A partir de planilhas no Excel, com softwares, aplicativos e outras ferramentas virtuais, podemos marcar o Gráfico de Gantt. Confira o passo a passo de como montar um.

  1. Liste as atividades. Pense em todas as atividades necessárias para a realização do projeto. As ações genéricas devem ser desdobradas em atividades menores para facilitar o acompanhamento de cada uma.
  2. Identifique as relações entre elas. Agrupe as atividades que não precisam de outras para serem feitas. Execute-as ao mesmo tempo para minimizar o prazo de entrega. Coloque em ordem de prioridade as que são dependentes, no eixo vertical.
  3. Determine o prazo e os responsáveis. Para cada atividade, coloque o tempo para executar e os seus responsáveis, no eixo horizontal.

É possível também assinalar acontecimentos importantes, além das próprias tarefas, nomeadas de marcos. 

Então, ao concluir o gráfico, deixe a ferramenta ao alcance de todos. A aplicação do gráfico de Gantt só se torna eficaz quando todos da equipe se interessam em acompanhar o andamento do projeto.  

Conclusão

Portanto, podemos ver que a preocupação em facilitar as atividades diárias em menos tempo e custos vem de muito tempo. Fazer um bom gerenciamento de projetos requer planejamento e sistematização e é o que o Gráfico de Gantt nos traz. Temos aqui um bom exemplo de uma ideia inovadora que atravessou os séculos, mas que permanece eficaz e segura. Tudo o que o gestor procura ao executar seu trabalho com a melhor qualidade. 

Posts Relacionados