N E T S O U R C E

Carregando

A importância do Feedback na Gestão de Projetos

Um bom gerenciamento de projetos é peça chave para qualquer organização empresarial. Garantir o cumprimento de prazos, a eficiência dos colaboradores, entre outras coisas, é o que gera valor e lucro às empresas. E o feedback é, sem dúvida, uma das principais ferramentas para ajudar nesse processo.

Mas ele nem sempre é algo simples de ser feito. E, se houver algum erro de comunicação ou interpretação, por exemplo, as coisas podem até mesmo piorar. Por isso, muitos colaboradores têm medo do feedback, assim como muitos gestores que, por falta de habilidade para fazê-lo, acabam evitando-o. Caso você seja um desses gestores, você precisa mudar sua postura imediatamente.

O que é feedback?

Quem atua com gestão de negócios sabe que a empresa, o colaborador e o cliente mudam a todo momento. O mundo é assim. Questões técnicas, comportamentais e de várias outras naturezas fazem do universo corporativo um ambiente bastante dinâmico. Com isso, a visão da empresa e do funcionário nem sempre estão alinhadas. E cabe ao gestor observar, entender e corrigir isso.

Feedback é um termo em inglês que pode ser traduzido para “retroalimentação”. Ou seja, o colaborador entrega uma atividade e o gestor avalia e dá um retorno sobre aquilo, indicando possíveis pontos de melhoria ou admitindo a excelência do trabalho. E isso se torna um ciclo. Não necessariamente isso será feito todo dia ou a cada atividade. Há empresas que promovem feedbacks semestrais, por exemplo, com questionários e entrevistas do gestor com o colaborador, para que seja feita uma análise mais ampla. Isso pode variar de empresa para empresa. Mas a necessidade do feedback em si não é questionável. 

Benefícios para o gerenciamento de projetos

Primeiramente, é bom deixar claro que, independentemente do tipo de organização empresarial, o feedback não é apenas elogio ou crítica. É entender o contexto do colaborador dentro da empresa, sua evolução como profissional, suas habilidades e o que precisa ser desenvolvido, por exemplo. Além de compreender como ele se sente em relação à empresa, ao gestor e às atividades que desenvolve. Até porque eventuais insatisfações também podem afetar a qualidade do trabalho. Logo, é importante o gestor falar, mas também ouvir.

Quando isso é bem feito, os benefícios são vários. Entre eles:

Aprendizado

O gestor ou líder, ao entender melhor o colaborador, pode ajudá-lo a seguir o caminho que mais gera valor para ele e a empresa. Sem falar que ouvir os funcionários, aqueles que “colocam a mão na massa”, também pode gerar insights importantes para o gestor;

Motivação

Saber que a voz dele é ouvida e que alguém de um nível hierárquico superior o enxerga como um ser humano, não como uma máquina, gera uma satisfação que impacta beneficamente o desempenho e o engajamento do funcionário;

Redução de conflitos

Situações mal-resolvidas e interesses divergentes prejudicam o desempenho do colaborador e a eficácia da empresa. Com o feedback, entretanto, isso pode ser resolvido;

Alinhamento

Dificilmente um colaborador concordará com a empresa e o gestor em tudo. Mas os objetivos gerais precisam estar alinhados. Não adianta o gestor querer que a empresa reduza custos se o colaborador não praticar isso diariamente. Com o feedback, fica mais fácil garantir que ambos falem a mesma língua;

Retenção de talentos

Situações muitas vezes simples de serem resolvidas podem irritar um ótimo colaborador que, por isso, pode ir parar na concorrência. Ou mesmo transformar um funcionário bom em um funcionário ruim, uma vez que a insatisfação piora a qualidade do trabalho. O feedback é uma ótima oportunidade para passar essas situações críticas a limpo.

Ou seja, fica claro que o feedback tem impacto até mesmo na gestão de custos, uma vez que ajuda a aumentar a produtividade do colaborador. No fim das contas, é mais eficiência e mais lucro para a empresa.

A tecnologia como instrumento para o feedback

Por fim, se você ainda tem dúvidas sobre como fazer um bom feedback, saiba que as novas tecnologias de comunicação e informação podem te ajudar. A forma como o gestor vai abordar o colaborador, principalmente para não ser indelicado e saber fazer críticas construtivas, é algo que ele precisa trabalhar. E, para isso, existem até cursos voltados para o lado psicológico.

Porém, medir o desempenho de um funcionário para saber o que pode ou não melhorar, fica bem mais fácil com o uso de um software de gestão. Hoje em dia, existem programas que reúnem informações de todos os setores da empresa, como financeiro, vendas e marketing, por exemplo. E são fundamentais para garantir o cumprimento de prazos e apurar a eficiência de determinado setor ou colaborador.

Sem falar, é claro, que isso facilita o trabalho do responsável pela gestão de negócios, reduz custos e permite automatizar várias tarefas. O que libera o colaborador para atividades nas quais ele é mais útil e o mantém mais motivado. Quer entender mais sobre como a tecnologia pode ajudar a sua empresa? A Netsource te ajuda.

Posts Relacionados